Tiago Leifert sobre manifestações: “rua é pra ambulância e polícia”
Portal Almanaque
Por Matheus Santos, em 01/07/2013 às 22:49 Tiago Leifert sobre manifestações: “rua é pra ambulância e polícia” Declaração divide opiniões
Compartilhar
Apresentador no programa "Encontro" (Reprodução / Rede Globo)

Apresentador no programa “Encontro” (Reprodução / Rede Globo)

 

Nesta segunda, dia 1° de julho, o apresentador esportivo Thiago Leifert (33) falou sobre a vitória da Seleção Brasileira na Copa das Confederações, já que o assunto do dia era sobre futebol no programa matutino “Encontro com Fátima Bernardes”. Porém entre tantas conversas que o programa abordou não poderia ficar de fora o assunto sobre as manifestações em todo o país.

Junto a Luciano Huck e Carlinhos Brown, também convidados do programa, o apresentador se colocou contrário à iniciativa dos manifestantes de fecharem o trânsito durante as suas reivindicações, declarando que no exterior as coisas não são bem assim: “Eu estudei nos Estados Unidos, morei lá um tempinho e quando você quer se manifestar nos Estados Unidos, você vai até a prefeitura e avisa. Ah, onde você vai se manifestar? Eu vou fechar a avenida. Não, você não vai fechar avenida. Você vai ficar na calçada”, contou ele.
 “Eles entendem que a rua é pra ambulância, é pra polícia. Você não pode perder a sua casa num incêndio porque o bombeiro não chegou porque fecharam a avenida. É assim que entendem as manifestações”.

Ainda segundo o site Yahoo, o cantor Carlinhos Brown que se diz a favor dos “desejos das pessoas”, afirma apoiar a população porém contra ao que se diz “bagunça e destruição do trabalho dos outros”.“As manifestações são condizentes com os desejos das pessoas. Eu compactuo com os desejos das pessoas, mas também protesto e sabe por quê? Vou protestar de costas. Eu fico de frente é para quem se manifesta. Pra quem bagunça, essas pessoas que vão quebrando, destruindo o trabalho dos outros, meu pai, seu irmão que tem negócios, isso não tem a ver com o nosso desejo de mudança”, declarou em relação ao assunto.

E pra finalizar Luciano Huck também resolveu expressar sua opinião sobre o assunto. “Nós precisamos nos respeitar. Precisamos é de progresso moral. É na alma que a gente precisa rever isso.Eu concordo 100% com o que o Brown falou. Ontem [próximo ao Maracanã, palco da final da Copa das Confederações], tinha um bando de gente mascarada, de preto, querendo enfrentar a polícia. Isso pra mim não é manifestação, é bandidagem, vandalismo e eu não compactuo, agora, a mobilização popular, de ir pra rua, de fechar a rua, mesmo, de ir e verem que o povo tem voz, acho fundamental,” disse, mostrando ser a favor a população, mas contra quem quer ir as ruas só para fazer baderna.

 

Tags:, , , , ,